OPINIÃO DO
ESPECIALISTA

Sobre transformação digital, Software e low-code...!

Opinião do
especialista

Este artigo foi escrito por Freddy Vorstenbosch e traduzido pela LEF. O artigo original está disponível em Inglês

Sobre transformação digital, Software e
low-code...!

Nosso futuro respira digital, não apenas em termos de eficiência e facilidade de uso, mas também como uma solução para gerenciar os dados cumulativos exponencialmente deste mundo. Isso está acontecendo ao nosso redor e está aqui para ficar e então acelerar ainda mais. 

Sabemos que a tecnologia é um grande motor na digitalização de nosso mundo. Em comparação com a década de 80, todos nós temos nosso próprio mainframe em nosso bolso hoje em dia. Então, onde o software se encaixa nesta história? Ele nos permite explorar o potencial da tecnologia. Imagine só o quanto seu iPhone seria interessante sem um software como o iOS e seus aplicativos.

Software! É a ponte entre tecnologia (poderosa) e pessoas.

O software nos ajuda a automatizar nossas rotinas, a dar sentido à abundância de informações e nos permite administrar o crescente fluxo de informações, organizando-as de forma muito mais rápida do que você poderia fazer manualmente.

E nós, como pessoas, empresas e sociedade, queremos mais. A busca por software está em fúria. Precisamos de mais dele, e precisamos rapidamente. Entretanto, há um pequeno problema. A maneira como criamos software é demorada, trabalhosa e tem muito espaço para erros. Sem mencionar a escassez de desenvolvimento (talento) e o aumento dos custos de mão-de-obra. 

Construir software é um fardo, e custa uma fortuna!

– Eu consigo ouvi-lo pensando isso, e tudo bem! 😊

Nós da LEF amamos o digital, amamos o bom software e acreditamos (como algumas das principais empresas de pesquisa) que as plataformas LCNC (low-code/no-code) estão aqui para ficar e nos ajudarão a criar o software que precisamos com melhor retorno dos investimentos através de equipes de desenvolvimento de alta produtividade com o poder de entregar rapidamente e o que é necessário.

Mas há algo que precisamos abordar. E ele está em volta da sua estratégia de transformação digital. Muitas plataformas LCNC estão focadas em sistemas de inovação, seguidas por plataformas que se concentram em sistemas de diferenciação. No entanto. Para uma transformar digital verdadeira não podemos deixar de preparar seus principais sistemas centrais para o futuro. Elas também precisam ser flexíveis e capazes de acompanhar seu negócio bem-sucedido.   

A transformação digital verdadeira é mais do que apenas um aplicativo chique em cima de seu sistema principal legado ou a criação de mais uma planilha de Excel

– Fique tranquilo, não faz mal em admitir e saiba que, com toda certeza, você não é o único que ainda depende deles 😊 

Mas como também aprendemos em nossa vivência no dia a dia, estes sistemas principais são os últimos em qual pensamos em mexer. Eles cresceram ao longo dos últimos anos, ou até décadas e tem acumulada uma dívida técnica que nos assusta. E a documentação? Mais ausentes do que presentes. O sistema simplesmente funciona, mas muitas vezes ninguém sabe como e com certeza não são a prova do futuro. Tecnologia antiga, não flexível e alguns nem sequer se integram! Bom, talvez apenas através do Excel 😊

A boa notícia é que as plataformas LCNC melhoram a cada dia e suas opções de escolha aumentam diariamente. Acreditamos firmemente no futuro das plataformas LCNC e onde ele pode nos levar. Uma decisão bem pensada, portanto é importante, o que apoiamos e aplaudimos e ajudamos onde for possível!

Através de nossa experiência, podemos ajudá-lo a definir e escolher próximo passo:

Principais razões para seguir em frente com Low-Code-No-Code:

  1. Tornar-se digital é inevitável para qualquer negócio e, portanto, usar uma plataforma low-code é uma escolha estratégica. Pense e escolha com sabedoria 🙂
  2. Os desenvolvimentos tecnológicos estão indo muito rápido, obrigando fornecedores de software ou empresas com seu próprio time de desenvolvimento, a pensar em como lidar com a aceleração da necessidade de renovação tecnológica dos seus sistemas. Pense em soluções que suportem a mudança tecnológica ou, no mínimo, levantem o conceito de portabilidade.
  3. A busca por talento e capacidade de desenvolvimento está em alta em todo o mundo, inclusive em seu país. Plataformas de low-code tornam sua equipe mais produtiva e até ampliam a definição de um desenvolvedor de software. Pense mais no desenvolvimento cidadão, como a outra ponta do espectro.

Elementos chave a serem consultados em sua jornada de compra de low-code:

  1. Uma boa plataforma LCNC vai além de ser uma camada de tecnologia inteligente. Lembre-se de que o sucesso na transformação digital requer mais do que apenas uma camada digital.
  2. Uma boa plataforma LCNC atende às suas necessidades. Você pode usar a estratégia de aplicação em camadas de ritmo do Gartner para uma divisão aproximada:
    1. Sistemas de Inovação – Pense no desenvolvimento de aplicações sem código e de baixo código para criação e implantação rápidas para testar suas hipóteses.
    2. Sistemas de Diferenciação – Pense no desenvolvimento robusto de aplicações de baixo código com automação e integração maduras para acompanhar as mudanças comerciais dentro e fora do prazo.
    3. Sistemas de Registros – Pense nas plataformas de baixo código de alto nível que são construídas para este tipo de sistemas. Você quer estabilidade, segurança e qualidade.
  3. Uma boa plataforma LCNC oferece ferramentas adicionais para reutilizar o software existente de forma inteligente para dar o pontapé inicial a seu projeto.
  4. Uma boa plataforma LCNC tem uma estratégia para o futuro, descubra como a plataforma LCNC aborda as (futuras) mudanças tecnológicas.
  5. E por último, uma boa plataforma LCNC lhe dá alta produtividade. Aprenda sobre os trade-offs e escolha o que mais lhe convém.

5 considerações sobre low-code e no-code

  1. Quando nós, fornecedores de plataformas e a mídia estamos falando de no/low-code, basta lembrar que todos nós estamos nos referindo à quantidade de código que você mesmo deve escrever. Todo software requer código, a questão é quantas rodas devemos reinventar nós mesmos.
  2. Entenda também que no-code não existe, pelo menos não no significado literal da palavra. O no-code funciona em blocos de construção padronizados com, até certo ponto, parametrização. Se aquilo que você quer não cabe na caixinha, você é convidado de codificá-la em outro lugar e normalmente invocá-la através de um serviço API/web.
  3. O mesmo vale para o low-code, é relativo. Verifique sempre até que ponto você pode escapar com as coisas que não estão padronizadas em uma plataforma.
  4. Como mencionado, o software roda em código, portanto é sempre criado. As plataformas o oferecem basicamente em dois modos genéricos: a) Pre-runtime (código executável), ou b) Runtime (interpretação do modelo).
  5. A vantagem do segundo modo é que ele é considerado mais seguro, pois só cria o software para o usuário autorizado.